• Cristiane d'Avila

Quinta- feira, 02/12/1920

Atualizado: Jun 15

Coluna Bilhete


Transcrição


A Imbrie & Cia. – A cotação da sua firma no Brasil é um motivo de gáudio para aqueles que, como o Sr. Epitácio e o Sr. Conde Celso se batem pela brasilidade, a começar pelos pescadores. A firma de vosselências [COB1] começou a operar aqui, querendo emprestar aos Estados. Claro que não emprestou a estados sem recursos. Começou por emprestar a Santa Catarina[COB2] , região riquíssima, de clima paradisíaco e com um governador desejoso de lhe dar o impulso capaz de pô-la dentro em pouco na vanguarda da Federação, entre os grandes Estados que são verdadeiros países.


Chega o momento de uma prestação. Está o dólar por um dinheirão. Imbrie & Cia não pagam, dizendo que só dão o “seu” dinheiro para obras, com a condição dessa obras serem contratadas com Imbrie & Cia ou seus prepostos. De um momento para outro, Imbrie & Cia, querendo governar Santa Catarina, como a sua fazenda. É um esplêndido sentimento americano, que infelizmente não agradou ao Dr. Hercílio Luz. E digo infelizmente, porque de certo o governador não viu o que Imbrie fez com uma república sul-americana, pois aí Imbrie fez apenas isto: suspendeu a remessa de dinheiro porque o governo não lhe inspirava confiança...


Ora, depois disso, consultando toda a “brasilidade” nacional, não haveria duas opiniões a respeito: como banqueiros vosselências são undesirable. Qual não é, porém, o meu espanto ao saber que o governo federal, o próprio Dr. Epitácio, esteve ou está a entrar em combinações com Imbrie & Cia. para o empréstimo ao Brasil!


Este caso de patriotismo está tomando no Brasil uma feição de derrotismo verdadeiramente assustadora. Há um verdadeiro camouflage matraqueado por meia dúzia de doidos e de cavadores contra os elementos que nunca exploraram o Brasil em negociatas e continuaram a auxiliá-lo com trabalho depois do Descobrimento. Esse disfarce distrai a atenção do público, para que se possa, como diz o ilustre Medeiros e Albuquerque, bater o martelo em tudo isto.


Ainda não vi os nacionalistas acharem mau o americano engolindo o Amazonas, nem os magnatas dos empréstimos costeiros serem contra nenhum americano ou japonês, nem a Ação Nacionalista valorizar os seus 14 marcos com uma ideia decente de salvaguarda dos interesses do Brasil no caso Farquhar, como em outros casos de cavação combinada para alienar o Brasil. Vejo apenas insultos aos portugueses e àqueles que os defendem por patriotismo, por amor à sua pátria, sem luxo, sem automóveis, sem crimes de venda do seu país ou da sua consciência.


Essa aprazível ideia de Imbrio & Cia. emprestarem dinheiro ao Brasil – é um coroamento depois do que Imbrie & Cia resolveram fazer, a ponto de terem a sua questão em juízo.


Assim senhores, eu peço que não me queiram mal. O Brasil é o Catete. Imbrie & Cia também têm amigos no salão vermelho.


João do Rio


[COB1]http://www.aulete.com.br/vossel%C3%AAncia

[COB2] [COB2]http://hemeroteca.ciasc.sc.gov.br/jornais/imprensa/IMPR1920053.pdf

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo